Itinerários e visões da cidade – História, memória e práticas culturais em Pedro Leopoldo através do Arquivo Público Municipal Geraldo Leão

Projeto em andamento, coordenado pela Profa. Júnia Sales (UFMG), com parceria com a  Fundação Pedro Leopoldo, conta com a participação de pesquisadores como Araci Rodrigues (UFMG), Élica Viveiros, Ilza Tavares Gualberto (Fundação Pedro Leopoldo), Eloisa  Helena Rodrigues (Fundação Pedro Leopoldo), Catarina Capella (Fundação Pedro Leopoldo), Misael Elias, Gisnaldo Amorim, Pablo Lima (UFMG), Eucídio Arruda (UFU) e Rosiane Ribeiro Beclher (UFMG).

Resumo do projeto – Proposta de abordagem pedagógica do patrimônio, de aspectos históricos e de práticas culturais e de memória em Pedro Leopoldo através de ações de formação docente (que envolvem extensão e pesquisa) por meio da constituição de itinerários e visões da cidade por professores/as da Educação Básica. Prevê uma cartografia dos bens e práticas de patrimônio da cidade e de acervos documentais de interesse para a história da cidade, disponíveis em instituições locais e estaduais, criando-se com os professores um mapa patrimonial, para experiência em itinerários e percursos pela cidade em ações educativas, além da criação de materiais pedagógicos para uso, consulta e pesquisa na escola, num processo que envolve oportunidades de formação docente como oficinas e encontros e situações de pesquisa por meio de questionários e grupo focal. O projeto prevê seleção, abordagem pedagógica e digitalização de parte do acervo do Arquivo Geraldo Leão, disponibilização de documentos do Arquivo Geraldo Leão para a pesquisa escolar e de outros acervos pela cidade, orientada pelas demandas e interesses dos docentes em atuação no município. Prevê, ainda, a criação de fontes visuais por professores, num processo formativo que integra as visões docentes e suas formas de interpretação da cidade àquelas consagradas pelos registros de patrimônio e/ou sob guarda nos acervos locais, ação que está fundamentada na noção de patrimônio não-consagrado e na compreensão da intangibilidade e processualidade do patrimônio e da cultura. Prevê-se a integração dos professores às práticas de memória do município, com reforço de usufruto e protagonismo cultural dos professores e orientado pelas potencialidades educativas do território da cidade.

Período de realização – 2013 – 2015.